top of page

“Ninguém me dava valor. Quando eu tomei o Daime eu me senti valorizado e sou valorizado até hoje.”

Chegando ao extremo de beber álcool de posto (etanol) na fase mais crítica do vício, nosso fardado Vilmar Santana, 49 anos, relembra seu passado no alcoolismo antes de conhecer o Daime no Céu da Nova Vida. Há 14 anos, Vilmar encontrou a cura e teve a chance de recomeçar sua vida e de sua família. 



Onde o vício desencadeou


Diante de perdas familiares, como o falecimento da mãe e da esposa, Vilmar ficou responsável pelo cuidado dos seus três filhos, incluindo um bebê com pouco menos de um ano de idade. “Me desesperei, entrei em depressão profunda e me atirei no vício”. A partir daí iniciou o uso intenso de bebidas fortes e drogas. E apesar de continuar trabalhando e cuidando das crianças, não havia um dia que não bebesse ao menos 1 litro de cachaça. “Na verdade mesmo, eu queria morrer”



Doença pelo alcoolismo

Com as contas acumuladas, Vilmar passou a adquirir muitas dívidas, o que o levou a se afundar com ainda mais intensidade no vício.  Não demorou muito até que sua saúde desse sinais de que estava sendo prejudicada pelos excessos alcoólicos. A situação tornou-se tão grave que os episódios de vômitos passaram a ser frequentes, nada mais parava em seu estômago, nem mesmo água. Até que, incentivado pela família, decide procurar ajuda médica. 


Diante da descoberta de possuir graves problemas no fígado decorrentes do abuso do álcool, Vilmar recebe a recomendação médica de parar de beber. “Eu já tinha feridas no estômago. Após isso pensei: ‘Meu Deus, não posso morrer agora, tenho meus filhos pequenos”. Mesmo sabendo de sua frágil condição de saúde, não conseguia parar de beber. Muitas vezes, mesmo com o estômago doendo, acordava e tomava um copo de pinga na tentativa de encontrar um alívio, o que nunca acontecia pois o sofrimento persistia.


Diante de um cenário de desesperança, com aluguel atrasado, energia elétrica cortada e sem compras nos armários de casa, foi novamente em busca de emprego, até que começou a trabalhar em uma oficina mecânica.


Certo dia, vendo o estado de saúde de Vilmar, um de seus colegas de trabalho perguntou se ele gostaria de um tratamento para o alcoolismo. Sem saber que poderia existir algo para lhe ajudar, ele aceitou o tratamento oferecido pelo rapaz. “Aí foi onde eles me levaram no Céu da Nova Vida. Eu nunca me esqueço”.


Uma nova vida


“Eu cheguei ao Céu da Nova Vida desacreditado de tudo. Recebi o Daime da mão do Padrinho André, tomei o Daime e fiz o meu trabalho. Não vou dizer pra vocês que foi fácil, foi bem tenso, mas eu queria a cura.”

Apesar de se sentir mais forte após a primeira consagração do Daime, Vilmar confessa que ainda sentia vontade de ir para o bar beber, mas logo se lembrava de todo o seu processo que havia vivenciado com o Daime e dizia “não, vou aguentar firme.”  Após 15 dias retornou à Igreja, tomou Daime novamente e passou a dar sequência nas sessões que acontecem no Céu da Nova Vida.


Sua persistência e força de vontade logo deram resultados, a melhora era nítida, “eu percebi que comecei a ficar mais forte. Conseguia trabalhar. Conseguia ter uma amizade dentro de casa com a minha família, os meus parentes já me rodearam mais”. Vilmar Santana, que chegou ao Céu da Nova Vida em 2010, doente e sem perspectivas de vida, é nosso fardado até hoje.


“Fui trabalhando, fui tomando o Daime e na verdade, foi a minha alegria que eu encontrei lá no Céu da Nova Vida. A minha vida. Porque ninguém me dava valor. Quando eu tomei o Daime eu me senti valorizado e sou valorizado até hoje.”


Nas palavras dele, o alcoolismo não é uma coisa que a pessoa larga quando quer. Primeiramente ele aconselha a ter força de vontade, mas em contrapartida, “tem que ter esse privilégio de conhecer o Céu da Nova Vida e ir tomar o Daime.”


Desejamos que o relato deste nosso irmão, possa ser uma fonte de motivação para quem deseja se libertar do alcoolismo. Desde 2001, o Céu da Nova Vida testemunha a transformação de milhares de vidas que encontram no Daime a chance de se reconstruírem e seguirem adiante, com consciência e sobriedade!


VIVA A CURA!


Buscando alertar a todos sobre a importância da data de hoje, 20 de Fevereiro - Dia Nacional de Combate ao alcoolismo - compartilharemos ao longo desta semana alguns relatos de cura com o Daime de membros da nossa irmandade. São histórias emocionantes e inspiradoras, que certamente vão ajudar aqueles que desejam superar  o alcoolismo e precisam de um incentivo.


Dados recentes mostram que a taxa da população adulta que abusa de álcool no país atingiu a marca de 4%, ou 6 milhões de pessoas, sendo que essa taxa chega a 6,6% nos homens contra 1,7% em mulheres.

Os dados são resultado de um levantamento feito em 2023 a partir de um inquérito nacional da Covital em parceria com a OMS (Organização Mundial da Saúde) para avaliar o consumo abusivo de bebida alcoólica no país.





159 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page